Cães sobreviventes da Universidade Federal de Viçosa (MG)

2

Perninha (foto abaixo) é um dos 14 cães (foto acima) libertados da UFV – Universidade Federal de Viçosa em 2015, graças a uma ação judicial inédita no Brasil. Eles servirem como cobaias durante dois meses no curso de Veterinária. Os cães eram jovens, saudáveis e de rua, mas tiveram ligamentos dos joelhos rompidos causando sequelas pelo resto da vida. Perninha, inclusive, recebeu esse nome porque manca. Ele participou da Audiência Pública “Uso de animais vivos no ensino: ainda é necessário?”, promovida pelo deputado estadual Feliciano Filho, em 2016, na Assembleia Legislativa de SP. Ele foi adotado em 2017 depois de ficar mais de um ano na ONG Cão Sem Dono de SP. Após o episódio a UFV deixou de usar cobaias em seus cursos de Veterinária.

 

Compartilhar

2 Comentários

  1. O uso de animais em universidades, é uma vergonha, p os dias de hoje, sendo que há outras alternativas. Não se está criando médicos! Está se criando Monstros. Pois estes estudantes conseguem olhar o sofrimento de um animal sadio , com total frieza. São pessoas sem alma e sem espírito , pois ficam com sangue de inocentes sujando as mãos. E a 1 vez q estou lhes escrevendo

  2. O uso de animais em universidades, é uma vergonha, p os dias de hoje, sendo que há outras alternativas. Não se está criando médicos! Está se criando Monstros. Pois estes estudantes conseguem olhar o sofrimento de um animal sadio , com total frieza. São pessoas sem alma e sem espírito , pois ficam com sangue de inocentes sujando as mãos. E a 1 vez q estou lhes escrevendo

Deixe um comentário